AGROPACTO APRESENTA PROGRAMAÇÃO DO PECNORDESTE 2018

 AS NOVIDADES:  EXPOSIÇÃO DE ANIMAIS,SHOW-ROOM DE TECNOLOGIAS  E FESTIVAL DE GASTRONOMIA EM 9  SEGMENTOS  DO AGRONEGÓCIO 

Com uma programação que envolve mais de 100 ações, entre palestras técnicas, mesas redondas, painéis,cursos de capacitação, 3 seminários sobre Palma Forrageira, Turismo Rural e  Contabilidade Rural, duas Exposições, uma de animais de várias raças adaptadas ao semiárido-EXPOPEC e a XXII Exposição de Produtos e Serviços Agropecuários, além de  uma Feira da Agricultura Familiar e a Feira Pet, fazem parte da programação do Seminário Nordestino de Pecuária-PECNORDESTE 2018, apresentada dia 5, durante  a reunião do Pacto de Cooperação da Agropecuária Cearense – AGROPACTO, ocasião em que houve  também uma exposição sobre a Faculdade CNA, a primeira do Ceará a abrir cinco cursos  superiores sobre agronegócio, cujas inscrições irão até o dia 27 de julho, de forma on line, com inicio das aulas no dia 6 de agosto. Dentro do estande do SENAR no evento haverá um atendimento presencial para inscrições nos cursos da Faculdade, segundo informou a diretora técnica do SENAR-CE, Ana Kelly Cláudio.

O  Coordenador geral do Pecnordeste e Superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR –CE, Sérgio Oliveira da Silva, foi quem anunciou os principais eventos deste ano e disse que a expectativa é receber pelo menos 100 caravanas de produtores, 35 mil visitantes e 4.500  inscritos entre técnicos, produtores, micro e pequenos empresários e profissionais liberais, estudantes, médicos veterinários, engenheiros agrônomos, zootecnistas, técnicos agrícolas e pesquisadores. Estamos trabalhando agora a vinda das caravanas de produtores com os  presidentes dos Sindicatos Rurais e o Sebrae, disse Sérgio Oliveira.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do  Estado do Ceará-  FAEC, Flávio Saboya assegura que O PECNORDESTE é o maior evento da pecuária nordestina por reunir em um só  espaço nove segmentos do agronegócio cearense, e que a Federação faz um grande esforço para realizar o evento que tem como principal finalidade contribuir para o desenvolvimento sustentável  do agronegócio da pecuária regional, estimulando a difusão de novos conhecimentos e a geração de negócios. Ele aproveitou a presença de técnicos de várias instituições,do deputado estadual Carlos Matos, secretários e agricultura dos municípios, presidentes de sindicatos rurais  para convidar a participarem do evento, também aos pecuaristas do estado do Ceará e de todo o Nordeste.

O Seminário Nordestino de Pecuária – Pecnordeste está em sua 22ª. Edição e é uma realização do Sistema FAEC/SENAR/ CNA e SEBRAE -CE com o apoio de diversas associações de produtores e parceiros como o Banco do Nordeste do Brasil, FIEC, Governo do Estado e ADECE-Agencia de Desenvolvimento do Estado. O evento será realizado de  5 a 7 de julho próximos, no Centro de Eventos do Ceará, Pavilhão Leste, e contará com a participação de 9  segmentos do agronegócio cearense:  apicultura, aquicultura e pesca, artesanato, avicultura, bovinocultura, caprinovinocultura, equinocultura, suinocultura e turismo rural.

 

Palestra Magna

A abertura do Pecnordeste será às 9 horas, do dia 5 de julho, com a entrega da Medalha do Mérito Rural Prisco Bezerra a três personalidades, escolhidas pela Diretoria Plena da FAEC, nas categorias política e administração  pública, liderança classista , cientifica, tecnológica ou de Ensino. A palestra magna do evento com o tema Gestão e Mercado: o Caminho para o Fortalecimento  da pecuária nordestina, será  ministrada às 14 horas, pelo  Chefe Geral da Embrapa Gado de Leite, Paulo do Carmo Martins, economista pela UJF, com mestrado em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa-UFV e Doutorado em Economia Aplicada pela USP. O Pecnordeste receberá cerca de 90 palestrantes  de várias universidades do Brasil ( Lavras-MG, Bahia, Rio Grande do Norte e  Ceará), da Embrapa , Ematerce,  Secretaria de Desenvolvimento Agrário-SDA, Secretaria de  Agricultura, Pesca e Aquicultura- SEAPA, DNOCS, ADECE,  Associação Cearense dos Criadores de Camarão-ACCC,  ADAGRI- Agência de Defesa Agropecuária.

 

 

COMISSÃO TÉCNICO – CIENTÍFICA ELABORA A PROGRAMAÇÃO

Na ocasião foram apresentados todos os coordenadores dos  9 segmentos . André  Siqueira, presidente do SINDIALIMENTOS e coordenador do segmento de avicultura,  sugeriu lançar dentro do evento a campanha “ Ceará no seu prato”, lançada pelo Sindicato durante a semana santa ,cujo   objetivo  é  fortalecer os produtos locais. Já o Presidente da Câmara Setorial do Mel, Vinicius Carvalho,que coordena o setor de apicultura, informou que a produção de mel este ano deverá chegar a mil toneladas com o perigo de não ter comprador, pois devido a maior oferta, o mel passou de R$ 12,00  para R$ 7,00 o quilo. Estamos nas mãos dos exportadores, precisamos adotar uma política de preço justo e vender para o mercado interno, avalia Vinicius Carvalho . Já o coordenador do segmento de eqüinocultura, Rodrigo Freitas, disse que o setor não é só vaquejada , mobiliza mais de 16 bi por ano, e gera mais de 3 milhões. de empregos por ano, no Brasil. Com relação ao Ceará, disse que a  Câmara Setorial da equinocultura da ADECE,  a qual preside , está fazendo um diagnóstico do setor.

Já Carolina Machado, coordenadora da bovinocultura, destacou que este segmento irá apresentar 8 palestras técnicas, um painel e uma oficina na EXPOPEC. Ela destacou a importância do painel sobre Sanidade Animal  e o plano estratégico de erradicação da febre  aftosa, bem como um caso  de sucesso sobre  Sistema de Pastejo irrigado subterrâneo – uma boa opção para a Região Nordeste. O coordenador do segmento de caprinovinocultura, André Luis Nogueira, ressaltou a importância da palestra sobre o Centro de Inteligência e mercado de caprinos e ovinos da Embrapa e o coordenador da Aquicultura e Pesca, Antônio Albuquerque,  o painel sobre o Marco legal da aquicultura e pesca, com informações sobre a autorização da licença de água da União  e a legislação  aplicada na cadeia  produtiva do pescado.

Há 21 anos a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará – FAEC  divide com uma equipe de técnica  de alto nível, formada por profissionais, instituições e associações ligadas agropecuária a responsabilidade de organizar toda a programação técnico-científica e  realizar um dos maiores eventos do Nordeste. Além disso, os produtores e participantes sugerem temas para debates  de interesse, através de um questionário que preenchem no ano anterior.

Na  avaliação do Presidente da FAEC, ao longo destes 21 anos, o PECNORDESTE vem contribuindo positivamente para o desenvolvimento da pecuária regional, criando oportunidades para um amplo debate, através da discussão de temas importantes que impactam no dia-a-dia do homem do campo, estimulando o empreendedorismo através do desenvolvimento de novas técnicas e tecnologias.

O  coordenador da comissão técnico-científica é o eng. agrônomo Eduardo Melo Barroso , e cada um dos 9 segmentos tem um coordenador. As  instituições que compõem a Comissão Técnico Científica são: UFC, UECE, SEAPA,SDA, SENAR-CE, SEBRAE- CE, EMBRAPA, EMATERCE, ADAGRI,SINDIALIMENTOS, ACCC,ACOCECE, ACEAQ, ASCE, CAMARA  SETORIAL DO MEL E DA EQUINICULTURA,CEART.

 

 

Deputado Carlos Matos destaca importância do PECNORDESTE 

“ Esse evento se tornou  uma grande oportunidade para que  os médios e pequenos produtores possam se atualizar e ali  ampliar  os conhecimentos, aumentar a produtividade, e,  assim, aumentar sua renda e a sua condição de vida., por isso  achamos que o governo do Estado do Ceará deve apoiar cada vez mais o Pecnordeste, que a cada ano apresenta uma nova programação  e se sustenta há 22 anos”.  Foi o que disse o deputado  estadual Carlos Matos (PSDB), que foi secretário de agricultura irrigada no Estado e pertence a Comissão de Agropecuária da Assembleia Legislativa. Conforme disse,  a   economia da pecuária é importante para o cearense e  pela perspectiva  social, só no segmento de bovinocultura de leite,  temos 74 mil produtores no estado, na  avicultura são 10 mil produtores  e na apicultura outra atividade emergente são 15 mil produtores , unindo com cajucultura temos 130 mil agricultores. Como Secretário tivemos a oportunidade de criar a Agencia de Defesa Agropecuária, que está possibilitando o Ceará tornar-se zona  livre da febre aftosa, de desenvolver um programa de Agente Rural, que socializou a tecnologia em todo o Ceará, criar o Programa Pasto Verde, de pasto irrigado, que fortaleceu muito a bovinocultura no nosso Estado, disse Carlos Matos.

 

SEIS CASOS DE SUCESSO

Serão apresentados  seis  casos de sucesso  como  : na Apicultura : Caso de sucesso da Cooperativa Sertaneja Cearense-FAPI, de Paramoti-CE,  Na Avicultura :  Dos produtores(as) de frangos e ovos caipira dos municípios de Russas e Limoeiro do Norte/CE ; Bovinocultura: Pastejo irrigado subterrâneo – boa opção para a região nordesteCaprinovinocultura: Confinamento intensivo de ovinos – Caso de sucesso da Empresa Cialne – Maranguape/CE; Seminário da Palma: Produção de Palma Forrageira em pequenas propriedades , pelo proprietário da Fazenda Flores:Turismo Rural: Palestra: Criação e fortalecimento de roteiros turísticos rurais – Casos de sucesso na Ibiapaba.

 

23 OFICINAS DE CAPACITAÇÃO 

Durante os três dias do evento serão ofertadas  23 oficinas de Capacitação em quatro  espaços diferenciados: na Arena, com  uma arquibancada coberta, os produtores  poderão acompanhar o passo a passo de como fazer uma silagem ensacada . Ali serão oferecidas 7 oficinas sobre : Bioenriquecimento da palma forrageira, Boas práticas na aplicação de vacinas em aves

caipiras – preparação e aplicação,  Silagem ensacada: vantagens, custos e formas de operacionalização na propriedade e sobre: Manejo de Colmeias na alimentação de qualidade no período. O segundo espaço das oficinas será  na Vitrine do SENAR, coordenadas pela Diretora Técnica do SENAR,  Ana Kelly Cláudio Gonçalves, com os seguintes  cursos:  Oficina: Delícias de Caju, Culinária da Macaxeira, Delícias do Mel,Culinária da Palma Forrageira na alimentação humana, Pães e biscoitos artesanais. O terceiro espaço das oficinas será dentro da  EXPOPEC , e o quatro, com 5 oficinas será  ofertada pelo segmento de artesanato: sobre Areia Colorida, a utilização do couro no artesanato, trancado em palha para confecção de bijuterias .As oficinas da Arena e da Vitrine  Senar são gratuitas. Haverá ainda algumas oficinas no espaço da EXPOPEC. Sobre: Características raciais de ovinos nativos; Características raciais de bovinos adaptados ao semiárido, Doma Racional e Funções de Embocaduras do cavalo.

 

 

PRINCIPAIS NOVIDADES

 EXPOPEC APRESENTA ANIMIAIS ADAPTADOS AO SEMIÁRIDO

Até 2017, o Pecnordeste fez uma exposição de animais caprinos e bovinos de leite, mas este ano, a comissão técnico -científica resolveu aceitar o desafio e trazer uma exposição completa com animais representando os seis segmentos pecuários adaptados ao semi-árido: bovinos, caprinos, ovinos,suínos, equinos e aves. O coordenador da Exposição, Henrique Matias, disse que  haverá uma área especial no Estacionamento do Centro de Eventos, mostrando o melhor de cada espécie. No local, o produtor  poderá fazer negócios, adquirir matrizes e  participar das Oficinas de Capacitação. O espaço é aberto ao público de 10 às 22 horas. A EXPOPEC contará com a participação de cerca de 91 animais  sendo BOVINOS: das raças: gir, nelore, guzerá, sindi, indubrasil, guzolando, lavinha/sindolando; CAPRINOS: raças: moxotó, Canindé, marota, repartida, azul, graúna e OVINOS: somalis, morada nova, rabo largo, cariri, cabugir, soinga, cocorobó. AVES: raça Indio gigante; e Suínos: raça Landrace

Segundo o coordenador da Comissão Técnico-Científica do Pecnordeste 2018, engenheiro agrônomo  Eduardo Melo  Barroso, o evento deste ano  apresentará várias novidades, além  da exposição de animais, citou um  Show- Room de tecnologias com experiências desenvolvidas pelas universidades,  institutos de federação e por produtores, que ficará a cargo do engenheiro-agrônomo do Centro de Ensino Tecnológico do Ceará-CENTEC , Francisco Augusto Sousa Junior. Se você tem uma tecnologia comprovada para mostrar, entre em contato com a coordenação. As inscrições para profissionais, estudantes  e caravanas já estão abertas. No site www.pecnordestefaec.org.br . A entrada é gratuita, e as oficinas  também. A cobrança de taxa é apenas para as palestras dos nove segmentos e  para o Seminário da Palma Forrageira.

 

FORRAGEIRAS DO SEMIÁRIDO

O projeto de pesquisa Forrageiras para o  Semiárido desenvolvido pela CNA / EMBRAPA e Federações do Nordeste em 13 Unidades de Referência  Tecnológicas-UTRs , será apresentado    aos  produtores no estande do SENAR-CE, onde irão  ser  expostas  as 21 espécies forrageiras em pesquisas e  ainda poderão fazer um orçamento forrageiro  adequado ao  seu rebanho , informou o coordenador do projeto Eduardo Barroso.

 

ESPAÇO  DE GASTRONOMIA COM PRATOS DA CULINÁRIA REGIONAL 

No espaço da Feira de Produtos e Serviços Agropecuários, será realizado um Espaço  de Gastronomia, com pratos da culinária regional cearense e nordestina, sob a coordenação da Associação dos Chefes de Cozinha-ACC.  O Chef Luciano Ferreira, presidente da ACC, aceitou o desafio da Comissão organizadora do PECNORDESTE, e  informou que haverá a participação de vários chefes apresentando pratos típicos à base de carneiro, aves, suínos, bovinos e crustáceos, incluindo camarão e atum. Os pratos serão vendidos a  apenas R$10,00, preços bastante convidativos, permitindo o acesso de todos à nossa gastronomia, disse Luciano Ferreira.

 

SHOWROOM DE TECNOLGIAS APLICADAS  AO AGRONEGÓCIO

A  22º edição do Seminário Nordestino de Pecuária – PECNORDESTE apresenta  um showroom de tecnologias agropecuárias que premiará as três tecnologias melhores avaliadas. A Mostra acontece  na Feira de Produtos  e de Serviços Agropecuários., coordenado pelo engenheiro  agrônomo Augusto Júnior,  Será realizada uma votação do público visitante do showroom, para eleger as três  tecnologias mais aplicável ao meio rural. Os votos serão computados, por meio digital, durante o período de funcionamento da feira.. Os critérios de participação, avaliação são:              Ter uma tecnologia acessível, sustentável e aplicável ao Agronegócio,  ter um CPF, no caso de pessoa física (acima de 18 anos) ou CNPJ, no caso de jurídica;,  expor e apresentar a tecnologia in loco durante o evento,  estar presente no funcionamento da feira (10h30min às 20h30min) durante os três dias , preencher formulário de inscrição e enviar arquivo(foto ou video), para apreciação da comissão.

As tecnologias serão avaliadas a partir dos seguintes criterio Criatividade Funcionalidade e Custo-Benefício. Serão selecionados até 08(oito) tecnologias para participarem do espaço durante o evento. As inscrições poderão ser realizadas através do preenchimento do formulário até dia 05/06/2018. O  resultado será divulgado no site do Pecnordeste e do SENAR, até dia 18 de junho.

 

Coordenadores Setoriais do Pecnordedeste

Apicultura – Vinicius Araújo de Carvalho – Câmara Setorial do Mel

Aquicultura e Pesca – Antonio Albuquerque – Associação Cearense de Aquicultores – ACEAQ e Associação Cearense dos Criadores de Camarão – ACCC

Artesanato – Lúcia de Fátima Sá Gondim – Centro de Artesanato do Ceará – CEART

Avicultura – André de Freitas Siqueira – Sindicato das Indústrias da Alimentação e Rações Balanceadas no Estado do Ceará – SINDIALIMENTOS

Bovinocultura – Carolina Barroso Machado – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR/CE

Caprinovinocultura – André Luiz Nogueira de Medeiros – Associação de Ovinos e Caprinos do Estado do Ceará – ACOCECE

Equinocultura – Rodrigo de Freitas Souza – Câmara Setorial da Equinocultura

Suinocultura – Tiago Silva Andrade – Associação dos Suinocultores do Ceará – ASCE

Turismo Rural – Evelyne Tabosa dos Santos – SEBRAE/CE

Seminário Cearense de Palma Forrageira – Jorge José Prado Gondim de Oliveira – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR/CE

Oficinas – ARENA: Lauro Ramos Torres de Melo Filho – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR/CE. Vitrine do SENAR : Ana Kelly Cláudio Gonçalves

 

Segundo dados da ACEAV-Associação Cearense de Avicultura  a produção de frangos de corte no Estado é de 1.700.000 aves por semana (  5 mil kg)  de 6 milhões de ovos comerciais por dia, gerando 10.000 empregos diretos e 30 mil indiretos. No tocante ao Sindialimentos são, 123 industrias filiadas, disse André Siqueira.

 

Sobre o Pecnordeste

O   Seminário Nordestino de Pecuária está  em sua 22ª. Edição, é uma promoção do Sistema FAEC/SENAR/ CNA e SEBRAE  com o apoio de diversos parceiros . O evento será realizado de  5 a 7 de junho próximos, no Centro de Eventos do Ceará.Maiores informações: 35358009/9-99819640  -www.pecnordeste.com.br

 

Coordenador geral do PECNORDESTE: Sérgio Oliveira da Silva -9126-5165

Vinicius Carvalho  : 9-99070288

André Siqueira- 99992-15-89

Rodrigo Freitas- 99992-3631

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mostrar Botões
Esconder Botões